“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

A Ilha

7 comentários

Comprei este livro na última Feira do Livro de Coimbra.

Foi um impulso, despertado pelas cores da ilustradora Yara Kono e pelo facto da obra ter merecido a Menção do Júri na categoria de Opera Prima nos Bologna Ragazzi Awards 2013 (é o prémio que distingue as primeiras obras de autores e ilustradores, neste caso João Gomes Abreu).

DSC00945

Não é ainda para a Beatriz, apesar de já lho ter lido (a pedido dela).

Não percebe a profundidade da mensagem de João Gomes de Abreu. Eu, umas dezenas de anos mais velha, tive de ler o livro calmamente (duas vezes) para entender a mensagem do livro. Dá que pensar.

DSC00947

Tudo começa quando os ilhéus conhecem os continentais; e desejam ardentemente ser como eles.

O objectivo de vida dos ilhéus transforma-se e concentram esforços na construção de uma ponte que os ligue até ao continente.

Com discursos de políticos pelo meio, a ilha é destruída na demanda deste novo projecto.

DSC00948

Resumindo: a ponte fica concluída mas, devido a incompetências várias, os ilhéus nunca conseguem viver no continente; passam a viver na ponte!

Um final tão inesperado obrigou-me a reflectir acerca do que constitui a nossa identidade, acerca da ligação entre a identidade e o espaço que habitamos e acerca do perigo de perdermos a nossa identidade por querermos desesperadamente ser como o outro.

Um tema intemporal e muito sentido no momento presente, uma vez que sinto diariamente pressão para que os ilhéus, que vivem num país chamado Portugal, sejam outra coisa qualquer pronunciada em alemão.

A editora? Planeta Tangerina, claro!

Anúncios

Autor: Frasco de Memórias

https://frascodememorias.wordpress.com

7 thoughts on “A Ilha

  1. Ana.
    As ilustrações são muito alegres.
    A história deve igualmente ser engraçada.

    … ” acerca da ligação entre a identidade e o espaço que habitamos e acerca do perigo de perdermos a nossa identidade”…,nem mais!

    Começo a gostar muito do teu blog ! 🙂
    Bj
    José

  2. Revejo-me na Ana nesta paixão por livros infantis e nas mensagens delicadas, mas profundas, que muitas das histórias nos transmitem. A editora Planeta Tangerina tem livros fascinantes, como este, difícil é resistir a comprar todos, valha-me a desculpa das minhas filhas para ir aumentando a colecção. 😉 Beijinho

  3. Gosto muito da forma simples como este livro (e alguns outros que, parecendo infantis, trazem novidade a qualquer idade) nos deixa a pensar. Também gostei muito desta análise-resumo pessoal!

    • É um livro que trata as crianças com todo o respeito pelas pessoas que são. Nem sempre acontece… (embora na Planeta Tangerina aconteça sempre). Obrigada pela visita, Raquel!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s