“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Luz

12 comentários

-Vamos acordar!

Olhos ensonados.

Despe.

Veste.

-Mãe, sabias que temos uma luzinha aqui dentro?

-Não! Onde?

-Aqui, ao pé das maminhas.

-No coração?

-Isso, no coração.

-Quem te disse?

-A minha professora. O Guilherme também tem. E é o mais pequenino.

 

A minha Luz ficou a brilhar com intensidade.

Ainda brilha.

 

A Beatriz entrou em Setembro para o Jardim-de-Infância.

Manter a Beatriz em casa durante três anos e meio foi uma decisão pouco pacífica, sem certezas absolutas, e muito exigente.

Foi preciso mobilizar muitos corações generosos.

Alentejanos e figueirenses.

 

Receei muito este primeiro contacto com a escola.

 

A escola pública era a minha primeira escolha, apesar de ter recebido excelentes referências da escola particular de Estremoz.

Mas já tinha tido uma péssima experiência na escola João de Deus.

Não encontrei nesse Jardim-Escola de referência uma única pessoa com a sensibilidade necessária para ver estrelas nos corações das crianças.

Confundiam rigor com falta de afecto.

Foi azar… talvez.

 

Quinta-feira é o único dia em que consigo ir buscar a Beatriz.

Grande sorriso da “professora mais bonita de Estremoz”, a professora Guida.

Aquele sorriso da Beatriz, com um pincel grande a inundar uma folha de azul.

-Espera um bocadinho, Mãe, estou a acabar uma pintura.

Última página do livro Beatriz

 

Luzinha interior a brilhar com mais força.

Tomei a decisão correta e a Beatriz está feliz.

Encontrei pelo caminho as pessoas certas.

Tive sorte… sem dúvida.

 

A imagem é do livro The Little Girl Who Lost Her Name.

Escrever o nome no site já é uma experiência, mas ficar com o livro tornou-se irresistível.

De David Cadjy Newby e Pedro Serapicos.

 

 

Anúncios

Autor: Frasco de Memórias

https://frascodememorias.wordpress.com

12 thoughts on “Luz

  1. Olá Ana !
    Eu ( e irmãs ) fomos alunos no Jardim- Escola João de Deus ,Lisboa, e era uma escola completamente diferente !
    Um espírito muito diferente !
    O meu filho mais velho tb foi lá aluno e … já não foi a mesma coisa …muito escola para “inglês ver “…
    O actual director- Ponces de Carvalho,faz-me cá uns nervos…aparece muitas vezes nas Tvs ( a dizer mal da escola pública /afirmando que com muito menos gastos no privado é que é bom ) com “um ar “… e grande anel brasonado …
    Mas o contrário tb já me aconteceu ( escola primária pública,aqui em S. João Estoril ) de que tinha as melhores referências -fui “obrigado” a tirar o meu filho mais novo para um colégio privado ( 3ª classe ).
    Custou-me muito ,o rapaz já estava integrado ,mas foi a melhor coisa que fiz.
    É tb uma questão de sorte, mas um bom professor é muito importante e será sempre: um bom professor !
    Ainda bem que a Beatriz está feliz,isso é logo muito bom sinal !
    Boa sorte !

    Beijo,
    José

    • Olá, José!

      Concordo com o que dizes e subscrevo integralmente as tuas últimas frases: um bom professor é o mais importante.
      E há bons professores na escola pública e na privada.
      É uma questão de encontrarmos as pessoas certas e, nesse caso, interfere o que não está ao nosso alcance: a sorte.

      Quanto ao brasonado Ponces de Carvalho também subscrevo: “faz-me nervos”…

      Igualmente importante é estarmos sempre muito atentos e procurarmos o melhor para os nossos filhos (que não é necessariamente o melhor para os outros meninos).

      Um beijo,

      Ana

  2. Fico muito feliz pela Beatriz e por ti. Sentir que os nossos filhos ficam bem entregues a quem consegue fazê-los felizes e proporcionar-lhes experiências pedagógicas interessantes é um achado. 🙂 Beijinho grande

  3. Ana
    que felicidade ler algo desta natureza. tanto carinho exposto de uma forma tão natural, tão sem subterfúgios. adorei o relato. Muitas felicidades para a Beatriz cuja “Luz” já está instalada e para sempre brilhará.
    beijinhos

  4. É uma tranquilidade quando encontramos pessoas bacanas pelo caminho, especialmente quando elas ficam com nossos filhos. Esse início escolar é fundamental para que eles possam desbravar o universo do conhecimento e, se não tiver carinho no percurso, certamente o aprendizado não soará tão interessante quanto é. Que a Beatriz seja bem feliz! bjs

  5. Não deve ser nada fácil para as mães tomar certas decisões. Mas imagino a satisfação por ver sua menina feliz e satisfeita com os aprendizados diários. bacio

  6. A menina Beatriz é uma poetisa… É tão bom ver a vida dessa forma. 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s