“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Montinho

6 comentários

Há fins-de-semana tão produtivos que quase nos esquecemos de que são fins-de-semana.

No meio de 1001 tarefas e afazeres, esquecemo-nos de que temos dois dias por semana para parar, contemplar (-nos) e inspirar calmamente.

Ultimamente temos procurado esses momentos.

Infelizmente, explorar a fauna alentejana continua a ser a excepção.

Assim como encontrar estes sinais de trânsito em Portugal.

sinal

E as respectivas artiodáctilas em 3D.

vacas alentejanas

(Esta palavra faz-me sempre pensar em vacas a escrever à máquina.)

E artiodáctilas lãzudas.

ovelhas no Montinho

E qual será o grupo dos animais com membranas interdigitais?

patos no Montinho

Os sons da Natureza são as melhores baterias para semanas stressantes.

Melhor do que isso, só mesmo se nos ligarmos à terra.

deitada no Montinho

Transformar este passeio num hábito semanal é o desafio para 2015.

Deixando o Montinho

Anúncios

Autor: Frasco de Memórias

https://frascodememorias.wordpress.com

6 thoughts on “Montinho

  1. A minha forma preferida de carregar as baterias… com luz solar e muito verde 🙂
    Fiquei a sonhar. beijinhos

  2. Viajei minha cara, para bem longe daqui onde os prédios se amontoam um sobre o outro. rs
    Gosto do elemento urbano, confesso, mas ter uma paisagem dessas para os olhos e também a alma, faz diferença.
    bacio

  3. Que boa maneira de ver a vida que passa e estar pronta para a que vem! 🙂
    Beijinhos

  4. Lindas imagens e lindo passeio! Adoro caminhar e explorar a natureza. 🙂 Desejo que façam muiiitos passeios prazenteiros. Beijinhos

  5. Olá Ana !

    Essa das ” artiodáctilas lãzudas ” , fez-me lembrar o meu 5º Ano no Liceu Gil Vicente e
    os,
    perissodáctilos
    proboscídeos
    cetáceos
    primatas
    quirópteros
    insetívoros
    roedores e carníveros.
    Velhos tempos !
    🙂
    Beijo,
    José

  6. Adorei as fotografias. Fiquei foi com saudades da terra da minha avó. Já não vou lá à algum tempo. Espero que esse passeio se torne mesmo um hábito. Eu gosto muito de Lisboa, mas sinto falta da Natureza. As vezes vou de propósito ao parque de Monsanto para se sentir um bocadinho mais “equilibrada” e em contacto com a Natureza, mas não é a mesma coisa. Sinto falta dos passeios que dava quando ia à terra dos meus avós. Bjs

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s