“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Nigelissima

6 comentários

Não sei se ainda faz sentido comprar livros de receitas.

Para mim, faz.

Não sigo os chefs da televisão e a entrada do computador na cozinha é, sempre que possível, vedada.

Portanto, a  Nigella veio connosco na versão mais “gostosa”: em papel!

Gosto da Nigella e identifico-me com ela: é organizada e regrada na sua desorganização; gosta de conversar; prova e gosta de comer tudo o que faz e é muito gulosa!

Aliás, se eu não me refreasse minimamente, seguia as suas receitas com a manteiga e o açúcar a que temos direito.

Todos os dias.

Assim, sigo-a de vez em quando… com um pouco daquilo a que temos direito.

Neste livro, Nigella assume que tem o coração gastronómico em Itália e fala do tempo em que viveu nesse país, bebia vinho, pão, tomate e azeite, quando o orçamento não esticava para mais.

E conta tudo com a graça e a descontracção que lhe são características.

Todas as receitas são contextualizadas, incluindo a de Bolo de Iogurte.

Nigellissima capa

“Se houver uma família em Itália que não tenha uma receita de bolo de iogurte tenho de a conhecer”.

Passa-se o mesmo em Portugal, não é?

Bolo de iogurte italiano

1 frasco de iogurte (que será a medida para os restantes ingredientes)

2 frascos de açúcar

1 frasco de óleo

1 frasco de fécula de batata ou farinha de milho

2 frascos de farinha

3 ovos

raspa de limão

2 tampas de essência de baunilha

  • Separe as gemas das claras e bata as claras em castelo.
  • Retire o iogurte do frasco e junte-o às gemas.
  • Misture o açúcar a esta última mistura e bata até ficar com ma massa leve.
  • Junte o óleo, a baunilha e o limão.
  • Adicione as farinhas e envolva.
  • Por fim, as claras, sem bater.
  • Vai ao forno, em forma untada, a 180ºC, durante 30 minutos ou até estar cozido.

Não é o bolo mais bonito que já fiz e fiquei a pensar no fermento que não levou (estranho, não é?!).

Mas é um bolo muito saboroso e que suscitou o seguinte comentário da Beatriz:

– Afinal também sabes fazer bolos bons!

Está oficialmente aberta a partilha de receitas de bolo de iogurte!

A ver se organizamos um concurso e se eu fico com uma bela desculpa para fazer um bolinho todos os fins-de-semana!

Mais bonito e que me convença mais do que este…

Sorry, Nigella!

Anúncios

Autor: Frasco de Memórias

https://frascodememorias.wordpress.com

6 thoughts on “Nigelissima

  1. Sim, estranho não levar fermento. Será que se o colocarmos não ficaria bom? Daqueles testes que temos que fazer…
    Bjs
    (tb adoro a Nigella!)

  2. hahaha! Adorei o seu post! Eu amo a Nigella! Acho ela linda e as receitas são deliciosas! Acho que o livro dela seria um ótimo presente pra minha mãe. Vou procurar.
    sobre a receita, estranho mesmo não levar fermento, mas será que as claras batidas não servem pra fazer o bolo crescer? Talvez a consistência dele seja diferente mesmo.
    não conheço nenhuma receita de bolo de iogurte pra compartilhar…

    beijo,
    Mariana

  3. Adoro bolo de iogurte! E acho a Nigella o máximo. Mas confesso que o meu chef favorito é o Gordon Ramsay. Já pedi ao marido outro livro de culinária dele pelos anos. 🙂

  4. Vou ter que passar na Casa Mathilde por sua causa. rs
    Eu adoro livros de receitas, mas apenas os que tem fotografias. Gosto de imaginar ingredientes e desenhar meus pratos. rs

    bacio

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s