“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Perspectivas

4 comentários

Coimbra, 2012

-Como é que uma festa académica, a Queima das Fitas, tem como atracção musical Quim Barreiros?

-Professora, não seja elitista!

(Eu a sentir-me entre o amarelo e o cor de laranja, metafórica e literalmente!)

Elvas, 2017

-A repressão do Estado Novo… limitação da liberdade de expressão… censura e PIDE…

-Professora, precisamos de Salazar.

(Eu a ficar vermelha, metafórica e literalmente!)

 

Sem radicalismos, sinto-me muito mais desconfortável com a segunda posição.

Espero de todos os jovens uma inocência e uma Fé no Mundo e no Homem que nem sempre lhes corre nas veias.

O mundo mudou e a esperança vai-se escoando, embora a maior parte deles agarre o futuro, entre notícias constantes de desemprego, ataques terroristas, radicalismo e demagogia política.

Um discurso alarmista terá consequências:

uma geração desconfiada e assustada viverá no individualismo, na intolerância e, consequentemente, na insensibilidade relativamente aos mais frágeis.

Esta geração não merece o cheiro a mofo do quarto escuro.

Quero que os seus olhos brilhem e o seu coração seja de todas as cores!

Imagens de Rosie Hardy.

 

 

Anúncios

Autor: Frasco de Memórias

https://frascodememorias.wordpress.com

4 thoughts on “Perspectivas

  1. Infelizmente acho que caminhamos para a segunda. Enfim, o sol continuará a brilhar.

  2. Isso são comentários repetidos por miúdos que ouvem graúdos a dizer o mesmo, porque a memória é curta. Mas tenho em mim muita mais fé nas próximas gerações e na sua tolerância do que tenho na minha, como diria Dylan:

    “Come mothers and fathers
    Throughout the land
    And don’t criticize
    What you can’t understand
    Your sons and your daughters
    Are beyond your command
    Your old road is
    Rapidly agin’
    Please get out of the new one
    If you can’t lend your hand
    For the times they are a-changin’.”

    Claro que, como em todas a épocas, há-de haver coisas boas e coisas más. 🙂

  3. Sabe o que me espanta nessa realidade? E que a música da Elis Regina ainda faça tanto sentido ‘ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais’.
    E não vejo como a próxima geração possa ser diferente disso, haja visto que seguimos a patinar nos mesmos erros e desacertos de sempre. Cá no Brasil há quem deseje de volta a ditadura militar. E acredite, a grande maioria aqui não está nada satisfeita com a Democracia por não saber o que fazer com tanta liberdade.
    E mesmo a esquerda brasileira e ditadora em suas ações. Impoe opiniões e não admite ser contrariada. Eu espio e penso, não era para a gente aprender com os erros?

    Bacio, que junho seja melhor e menos ruídoso que Maio

    • Lunna, era mesmo para aprender com os erros, mas quando há insatisfação, medo, ignorância e desorientação vale tudo: qualquer opção parece válida.
      Que junho seja silencioso e cheio de luz.
      Bacio!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s