“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


6 comentários

Festival da Rainha 2015

II Feira Medieval de Estremoz

Festival da Rainha 2015

Gosto de Feiras Medievais.

Passar um fim-de-semana a tentar entrar no dia-a-dia de uma mulher medieval, ainda que seja com a leveza de um “faz-de-conta” faz-nos pensar:

1- encontrar a indumentária certa é logo o primeiro obstáculo:

não queria ser freira nem vestir uma máscara; queria ser a Ana que podia ter vivido há cinco séculos – do povo e delicada. A mãe de uma amiga querida teve uma formação em vestuário medieval e emprestou-me um vestido lindo: com os materiais, corte e bordados da altura.

vestido medieval

2- quanto ao cabelo, optei por ser uma rapariga solteira, com o cabelo solto e descoberto e uma grinalda de flores: discreta, como disse a minha amiga Ana, uma vez que já somos umas solteiras “entradotas”…

3- optar por uma postura feminina em S, achei melhor passar, a bem da minha coluna.

4- estar longe de carros, computadores, máquinas, música gravada e relógios foi fácil e libertador.

Festival da Rainha  Estremoz 2015

Músicos medievais Estremoz 2015

5- resistir aos 35ºC foi difícil… e pensar que na altura o banho diário não era comum e que a água não estava acessível, sobretudo nas casas do povo, foi aflitivo.

1468719_817108328358163_3376510503806545036_n[1]

6- observar a nossa “capa exterior” tão fina de seres civilizados fez-me pensar que sempre devem ter existido pessoas rudes e grosseiras e pessoas delicadas. Haverá assim tanta diferença? Se sempre achei que sim (e no fundo ainda acho…) a partir das 23:00h comecei a duvidar.

A maldade existe e sempre existiu no Mundo, assim como a bondade. Parece é que, hoje, os maus já não gostam tanto de sujar as mãos.

Festival da Rainha Estremoz

Feira Medieval de Estremoz 2015

Seja como for, muitos de nós (gosto de pensar que a maioria de nós) evoluíram enquanto seres humanos e cidadãos.

A nossa banca em preparativos.

Preparativos Feira Medieval de Estremoz

A nossa banca em observação.

As feiras têm a vantagem de nos proporcionarem felizes encontros e muitas conversas agradáveis.

Visitantes Feira Medieval Estremoz

Estive muito bem acompanhada pela melhor doceira conventual que conheço: a Ana (que agora é Quase Pecado) e que arrecadou dois Prémios na Feira Conventual de Portalegre:

O melhor doce conventual: Fartes!

A menção honrosa: rebuçados de ovo de Portalegre!

Mais um fim-de-semana irresistivelmente doce!

As fotografias 1, 3, 5,6 e 7 são da Câmara Municipal de Estremoz.

 

 

Advertisement