“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


2 comentários

Flores e andorinhas

A vida podia ser só assim…

dominique-fortin-2

Com passarinhos a soltarem-se dos nossos dedos…

dominique-fortin-hand

E nós com eles, até nos crescerem asas.

dominique-fortin-4

Mas há o mundo, há os outros e… existimos nós, com as nossas incoerências, conflitos, hormonas, aspirações e cobardias.

dominique-fortin-1

Há alturas de lutar e alturas de pacificar.

Com a idade, fui pacificando cada vez mais, ou melhor, fui escolhendo as minhas lutas com mais parcimónia e lucidez.

A minha energia é preciosa.

Abomino perder tempo com grelhas, planificações, declarações, autorizações e papelões inúteis, em vez de mergulhar em literatura ou ajudar quem posso (verdadeiros objetivos da minha profissão), mas agora apenas faço um esgar de desagrado e tento ser uma “profissional cumpridora”.

Indigno-me com o exercício dos pequenos poderes por pessoas igualmente pequenas, mas agora digo palavrões em silêncio e viro costas.

Não suporto o cheiro a mofo das convenções, preconceitos e aparências, mas agora, a menos que essas pérolas estejam a ser exercidas, afasto-me a sete pés de conversas estupidificantes.

dominique-fortin

Assim, enquanto posso, refugio-me no meu mundo, onde só entra quem for como eu, verdadeiro apreciador de flores e andorinhas.

Ilustração Dominique Fortin